Usuário:

Senha:


Esqueci a Senha!    
Cadastrar-se    



8323785  visitas
Desde 15/10/1999
usuários on-line: 15

 

   A Tanatopraxia e o Tratamento de Esgoto

A Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) normalizou e reconheceu a tanatopraxia como serviço funerário através da Resolução RDC 304 de 07/12/2004, isso representa uma grande conquista de nossa classe, mas, para termos reconhecimento é preciso cumprir as normas estabelecidas, dentre as quais, o tratamento do esgoto.

Antes de iniciarmos um procedimento de tratamento é preciso saber do que é composto esse esgoto (efluente bruto originado do tratamento de corpos) para definir o processo. Quando são usados produtos químicos de boa procedência e com as diluições recomendadas pelo fabricante o esgoto originado é basicamente composto por material orgânico e o tratamento recomendado é biológico.

O processo biológico de tratamento depende da ação de microorganismos e os fenômenos inerentes à respiração destes, são predominantes na transformação dos componentes complexos (substancias orgânicas) em compostos mais simples tais como: sais minerais, gás carbônico e outros. Uma estação de tratamento de esgoto (ETE) procura reproduzir, em dispositivos racionalmente projetados, os fenômenos biológicos observados na natureza, condicionando-os em espaço e tempo economicamente justificáveis. São divididos em biológicos aeróbicos onde os microorganismos degradadores sobrevivem na presença de oxigênio e biológicos anaeróbicos, onde os microorganismos degradadores sobrevivem sem oxigênio.

Apesar do tratamento não ser inteiramente completo, sugerimos o processo biológico anaeróbico composto por fossa séptica seguido de filtro biológico. Para que o processo seja mais completo podem ser adicionadas bactérias (biodigestores) selecionadas em laboratório que tem uma imensa capacidade de digerir material orgânico. Essas bactérias são vendidas no mercado na forma de esporos que entram em atividade gradualmente conforme a vazão do esgoto gerado.

A grande vantagem do uso dessas bactérias biodigestoras é a redução do passivo ambiental, ou seja, na fossa séptica ficam armazenados os resíduos sólidos (óleos, graxas e lodo) que com o passar do tempo devem ser coletados por um serviço de limpa fossa. Essas bactérias além de complementar o tratamento eliminam a gordura e o lodo armazenado na fossa.

Funerária moderna e de futuro se adapta e inclui a ciência em seus serviços, preserva a natureza, a saúde pública e ganha o reconhecimento da sociedade que se torna cada vez mais exigente.


Data de Publicação:  28/7/2006    Fonte: Clayton Mauro Marchioro


Envie este artigo para um amigo Imprimir este artigo Comentários







Voltar para a página anterior